Domingo, 20 Agosto 2017

"A Pedagogia Logosófica é a pedagogia do bem dizer, do bem pensar; é a pedagogia da felicidade, porque ao mesmo tempo que ensina, faz feliz."

Latest News

A mente infantil: um campo virgem e fértil

Domingo, 09 Agosto 2015 00:00 Escrito por

 

“... A mente infantil é suscetível a se inclinar para

qualquer pensamento que a sugestione. Como não sabe nem tem consciência alguma da vida, aceita com facilidade tudo quanto lhe é inculcado; daí a enorme responsabilidade daqueles que têm a seu cuidado a tarefa de conduzi-la. E não deve esquecer-se que as crianças e jovens de hoje são os homens de amanhã; de modo que não será difícil saber como haverão de ser estes se se tem em conta a preparação que receberam quando sua reflexão era incipiente. Durante este período a mente é o campo virgem e fértil onde germina e desenvolve rapidamente qualquer idéia ou pensamento. Se estes tendem ao bem, a vida se tornará útil e benigna; se tendem ao mal, a vida se tornará sombria e estéril. Nada, pois, pode ser mais propício quando se trata de educar às mentes jovens, que ilustrá-las com toda clareza e extensão a cerca dos problemas e pontos com os quais a consciência haverá de tomar depois mais imediato contato ...”


Da PEDAGOGIA LOGOSÓFICA, Coleção Revista Logosofia Tomo I , de autoria de Carlos Bernardo González Pecotche (Raumsol), criador da LOGOSOFIA.



Preparação básica da juventude

Segunda, 30 Junho 2014 00:00 Escrito por

“(...) A juventude requer ser orientada; só assim não se haverão de malograr os esforços e a inteligência dos que amanhã, por sua vez, deverão preparar as gerações que lhes sucedam.O fomento do estudo em todas suas formas, das atividades sãs, do culto ao saber, à humanidade, à família e, muito particularmente, do culto ao respeito que o indivíduo deve a si mesmo, ao que é seu, e ao respeito que deve aos demais e à propriedade alheia, é o fundamental para que tal orientação cumpra seu grande objetivo, que é o de formar na juventude a consciência cabal de sua responsabilidade frente à vida, à seus semelhantes e ao mundo.Dentro deste quadro de preparação básica, com análise dos problemas e assuntos que mais diretamente afetam os períodos iniciais da vida, deve-se educar a juventude; desta maneira se alicerçará nela a segurança e confiança em suas próprias forças e em seus próprios recursos, e se facilitará seu acesso a lugares de responsabilidade, reservados sempre à maturidade e à senilidade (...)”

Da PEDAGOGIA LOGOSÓFICA, Coleção Revista Logosofia Tomo 1, de autoria de Carlos Bernardo González Pecotche (Raumsol), criador da LOGOSOFIA.

Popular News

" ...  Educar para a vida é considerar, como um de…
  A arte de ensinar e a arte de aprender…
“(...) A juventude requer ser orientada; só assim não se…
Não se tem ensinado como ser melhor “Desde que o…

Educar para a vida

Segunda, 30 Junho 2014 00:00 Escrito por

" ...  Educar para a vida é considerar, como um de seus fins primordiais,o aperfeiçoamento de tudo quanto esteja compreendido na existência do ser humano, promovendo a eliminação das deficiências pela correção consciente dos erros, e despertando nos seres o afã de superação por força da natural aspiração de servir à humanidade em posições que permitam um maior e melhor aproveitamento das energias internas, dedicadas a obras de bem e de profundo sentido humano e espiritual. ..."

Carlos Bernardo González Pecotche (Raumsol) – Criador da Logosofia
Coleção da Revista Logosofia I 

Sobrecarrega-se a infância com lições e deveres

Segunda, 30 Junho 2014 00:00 Escrito por

“(...) Se tomamos como ponto de observação a cultura corrente que se recebe na vida, teremos que admitir que ela é muito deficiente, e apenas consegue preencher uma mínima parte da finalidade que, lógico é pensar, tem por objetivo. A infância que passa pelas aulas escolares recebe toda uma carga de lições e deveres, impossíveis de compreender e assimilar no curto lapso do período primário. Se apela então para sua memória, e assim esta se vê constantemente forçada a desenvolver um labor que decepciona a não poucas crianças. É muito pouco o que se faz em matéria de seleção dos pontos que haverão de ensinar às crianças neste período escolar, e assim vemos que os aborrecem fazendo-lhes estudar uma série de livros que sobre as matérias escreveram diversos autores. Nos colégios secundários ocorre idêntica coisa, que depois toma um caráter mais adequado nos cursos universitários (...)
Ocorre, em conseqüência, que depois de tantos anos de estudo, muito pouco ou nada é o que sabe com respeito à sua própria vida, quer dizer, ao que se refere às possibilidades de seu mecanismo mental-intelectual, que, orientado para os conhecimentos transcendentes configurados pela excelência de uma sabedoria superior, pode dotar sua inteligência de um conteúdo tão fértil que lhe permitiria criar aptidões capazes de fazer-lhe alcançar alturas inimagináveis.
(...) O conhecimento transcendente difere do saber comum pela índole de seu conteúdo específico, e que não se acha registrado ainda em um documentado corpo de doutrina, coisa que, precisamente, a Logosofia está fazendo para que dele se extraiam as conclusões que necessariamente deverão obter-se a fim de aperfeiçoar as diretivas da instrução corrente, já que estes conhecimentos são dados a serviço da alta docência com o objetivo de elevar a cultura a um volume integral que alcance sua máxima expressão de aperfeiçoamento. (...)”
Da PEDAGOGIA LOGOSÓFICA, Coleção Revista Logosofia Tomo III,  de autoria de Carlos Bernardo González Pecotche (Raumsol), criador da LOGOSOFIA.

 

“Hoje, mais do que nunca, a humanidade necessita de homens conscientes, de homens que pensem e que saibam pensar bem, pois, sendo assim, estes poderão ensinar a outros a fazer o mesmo e, desse modo, a humanidade voltará algum dia a encontrar a paz e a felicidade que perdeu”
Raumsol – Criador da Logosofia

Fundação Escola de Logosofia / Escola Nova Ciência - Método Logosófico (do Berçário ao Fundamental)

Rua Luis Góis, 390, Saúde, São Paulo-SP, fone: (11) 5581 9907   escola@novaciencia.org.br